Sementes de Educação Aberta e Cultura Livre

R$37,00

Sementes de Educação Aberta e Cultura Livre.

Série Texto Livre: pensemeando o mundo. Tomo I.

Autora: Ana Cristina Fricke Matte

ISBN: 978-85-7993-569-5
Pedro & João Editores, 2018, 243 p.

Descrição

No Prefácio, João Wanderley Geraldi afirma:

“A experiência docente tomada como objeto de apresentação e reflexão é a chave condutora do processo enunciativo deste livro. Obviamente, qualquer experiência poderia ter este papel. Mas aqui se trata de um trabalho que articula um conteúdo disciplinar – a Semiótica – a práticas analíticas de enunciados e a um processo de produção de outros enunciados, em Texto Livre, através do emprego das tecnologias hoje disponíveis.

Como defende a autora, não basta que se introduzam computadores conectados à internet para dentro da sala de aula para que esta mude sua tradicional geografia espacial: à frente o professor; os alunos em fileiras horizontais e verticais, cada um atrás de seu monitor. Caso se mantenha o que a geografia da sala de aula sempre significou: um lugar de saber que define o andamento temporal de estudos de um conhecimento selecionado aparentemente pelo professor, mas na verdade definido de fora pela ortodoxia que seleciona o que deve ser aprendido (supostamente como necessário) e o que, portanto, deve ser ensinado. Isto não só nos níveis iniciais da escolaridade: a existência de uma Base Nacional Comum Curricular mostra que este “conteúdo” se define do exterior para o ensino básico (incluído aí o ensino médio, também definido de modo externo não só no que concerne ao que deve ser ensinado, mas também quais alternativas de estudo podem ser seguidas). Também os currículos dos cursos superiores são previamente estabelecidos, com suas ementas e às vezes até mesmo a bibliografia, o que desvela a imagem do que deve ser o profissional que a universidade forma.

[…]

Que o leitor não se assuste com algumas análises semióticas, com o emprego de um vocabulário próprio à disciplina: não é necessário aderir a esta teoria para compreender o que movimenta este mundo dos textolivrenses. Muito mais do que as análises, aqui facilitadas por esquemas, é o movimento de reversão de uma pedagogia do já sabido ensinado ao mesmo tempo para todos, moderna, desde Comenius nos inícios do Século XVII e que perdura até nossos dias.

A autora traz também uma análise do próprio desenvolvimento da Web, do avanço na tecnologia, passando por um tema bastante atual: aquele do bullying, uma digressão necessária face ao meio virtual em que aposta, usando software livre, como a Educação Aberta e a Cultura Livre que quer semear. E semear é ter esperança, é apostar numa colheita. E a colheita aqui desejada não é a do produto predeterminado como se dá na agricultura bem sucedida. Trata-se de esperar uma formação que, transitando pela liberdade, constrói futuros pela revisão do passado, porque um passado não revisitado – incluindo aqui teorias e práticas – somente manufatura um futuro que o repete.

Aqui, trata-se de construir sentidos na história coletiva e individual, no contexto de uma sociedade que transformou o indivíduo em mero consumidor, ganancioso por mercadorias nesta felicidade paradoxal que o consumo alimenta, é um caminho revolucionário tanto na educação quanto nos meios das redes em que nos tornamos visitantes desenraizados. Porque sentidos construídos não só conformam nossas consciências, mas nos fazem participantes de um mundo outro que não aquele da mercadoria em que tudo se transformou.”

Informação adicional

Peso 0.3 kg
Dimensões 25 × 20 × 5 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Sementes de Educação Aberta e Cultura Livre”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *